Pesquisa usa alecrim do campo para fabricar cerveja para diabéticos

O grupo pretende estender os estudos para aplicação da planta em outros alimentos

Uma planta muito conhecida entre os brasileiros, alecrim do campo, está em estudo para a fabricação de cerveja e outros produtos para diabéticos. A pesquisa é desenvolvida por uma equipe interdisciplinar da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro), em Guarapuava (PR), coordenada pelo Biomédico e PhD em Bioquímica Dr. Carlos Ricardo Maneck Malfatti. Os alimentos estão com as patentes depositadas (algumas já atestadas pela ANVISA) e outras ainda tramitando para o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).


De acordo com Malfatti, a pesquisa inicial visava tratar a obesidade por meio de um produto natural, mas acabou mudando de rumo. Segundo ele, ideias são exploradas e quase sempre acabam chegando a outras. "Quando começamos a pesquisa com o alecrim do campo identificamos uma modesta redução de gordura visceral associada com efeito hipoglicemiante e despertou a curiosidade". O passo seguinte foi estudar o efeito do alecrim do campo em ratinhos diabéticos, buscando a dose ideal e analisando a resposta bioquímica, antioxidante, histopatológica, toxicológica e, por fim, a aplicação em humanos.


Vale registrar que a cerveja já ganhou o nome de 'Rosemary' (em fase de rotulagem e logomarca por equipe de publicidade vinculada), que significa alecrim em inglês. O grupo pretende ainda estender os estudos para aplicação em outros alimentos, compondo uma linha de produtos. "Estamos elaborando novos produtos a partir de orientações acadêmicas em diferentes níveis, como Iniciação Científica Tecnológica, Mestrados Acadêmicos e Profissionais e Doutorado", afirma Malfatti.


Fonte: CNPQ




Publicado: Domingo, 16 de Setembro de 2018.

VOLTAR